A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) se aproxima! Lisboa, em Portugal, será a cidade a sediar o evento que acontece de 1º a 6 de agosto e que contará com a presença de jovens de todo o mundo para celebrar a fé e a amizade.

Nossos seminaristas Carlos Daniel de Souza Martins, Vinicius Mantovani Rampineli e Geisilan Barbosa dos Santos vão participar, pela primeira vez, do evento juntamente com mais de 400 mil jovens de mais de 120 países. O Papa Francisco já confirmou sua participação.

Conversamos com o seminarista Geisilan, que cursa o 2º ano de teologia, para saber sobre suas expectativas para esse grande momento.

Confira!

POR QUE VOCÊ DESEJA PARTICIPAR DA JMJ?

GEISILAN: Quando aconteceu a Jornada Mundial da Juventude no Brasil, em 2013, eu ainda era criança, tinha 12 anos apenas. Não tinha dimensão da grandeza e da importância de um evento desse para os cristãos e não cristãos. Hoje tenho a oportunidade de participar da jornada em Lisboa, e o que me move é, sem dúvida, conhecer o Papa Francisco e estar perto dele, que é o sucessor de Pedro. Também a oportunidade de conhecer outros jovens, culturas e religiosidades. Acredito que, no processo de formação de um bom cristão e um bom cidadão, é fundamental o contato com o diferente, e uma experiência como essa para mim, jovem e seminarista, é tão formativa como as experiências vivenciadas nas paróquias da diocese.

COMO O CONTATO COM OUTRAS PESSOAS TE FAZ AMADURECER NA FÉ?

GEISILAN: Sou natural do interior de Linhares, especificamente de Baixo Quartel. Lá eu cresci, vivi minha fé e não conhecia outro lugar senão aquele pequeno bairro e aquelas pessoas. Hoje, com quatro anos de processo formativo, vejo como amadureci, como me tornei um cristão melhor, um cidadão melhor. Sem dúvidas, tudo graças ao encontro com novas pessoas, de culturas diferentes, de religiões diferentes. Toda essa bagagem me torna hoje um seminarista cada vez mais discípulo e configurado de Jesus, sabendo amar e compreender o outro.

QUAIS SÃO AS EXPECTATIVAS PARA O ENCONTRO COM O PAPA FRANCISCO?

GEISILAN: Na minha caminhada de vida, três pessoas são inspirações: São Paulo Apóstolo, Santa Dulce dos Pobres e o Papa Francisco. Em minha caminhada vocacional, prezo por esse ardor missionário de Paulo, pelo cuidado com os abandonados e esquecidos como Dulce e pela humildade, simplicidade e acolhimento do Santo Padre. Então poder estar diante do Papa Francisco me deixa até sem palavras, pois, além de ser um papa que saiu aqui da América Latina, é alguém que tem sido modelo para mim no processo formativo.

ALGO MAIS A ACRESCENTAR?

GEISILAN: Agradeço imensamente a todas as pessoas que contribuíram para essa experiência, peço ao Senhor que derrame sobre suas vidas graças e bençãos. Conto com a oração de todos, pois de lá rezaremos por vocês!

Últimas postagens

A espiritualidade no cultivo da vocação

Veja também

1° Romaria Diocesana vocacional de coroinhas ao santuário Nossa Senhora da Saúde

Veja também

Férias de Julho: Pastoral, Formação e Recesso

Veja também

Vocação: Graça e Missão – “Corações ardentes, pés a caminho” (Lc 24,32-33)

Veja também
Ajude o Seminário